[English]

I start every piece as a singular project. After the first sketches and ideas, I try to find the best media and material that express the artwork's theme. I say that because the works may see different in terms of form and material choices from each other.

Nevertheless, I believe that all the works have three things in common: first of all, they are not seen as the final understanding of something; instead, the process of achieving understanding and the means of expressing this understanding are seen as the ultimate essence. Secondly, the use of distinct subjects that ends up generating – in places where they are not supposed to be – a correlation that reveals human stories. I reckon this is interesting, because as I bring together unusual forces, I can still identify dilemmas and tensions of a social conditioned reality that is common to all of us. Finally, all the artworks are about the world – the one we are born, and the one we build up for ourselves.

 

[Português]

Eu começo cada trabalho como projetos singulares. Após as primeiras ideias e esboços, tento encontrar a mídia e material apropriados, em seguida, começo a executá-lo. Digo isso para explicar porque os trabalhos podem parecer tão diferentes um do outro nas suas formas e materiais.

Todavia, acredito que os trabalhos tenham três coisas em comum: nenhuma das obras é a compreensão final do assunto; mas o processo para chegar a uma compreensão e o modo de expressar esse processo que são a essência do trabalho. Segundo, o uso de temas distintos, onde os pontos de contato, em lugares que supostamente não estariam, revelam histórias profundamente humanas. Acho isso interessante pois ao aproximar os temas, ainda consigo identificar dilemas e tensões de uma realidade socialmente condicionada que é comum a todos. Terceiro, de modo geral é a respeito do mundo – aquele em que nós nascemos e aquele que fazemos para nós.